Precisa de ter o Flash Player para poder visualizar correctamente esta página. Pode efectuar o download aqui
  Home Pesquisa Mapa do Site Acessibilidade  
Carnaval da Pequenada
Corta Mato
Ao sabor da poesia
Dia da Árvore
25 de Abril
Páscoa Viva
Feira do Livro
Ler para Crescer
Milha Urbana
Oliveira em flor
Viva as associações
Festa da Criança
Feira Quinhentista
Marchas Populares
Oliveira Viva, Férias Desportivas
Municípios sem Fronteiras
Dia Europeu sem Carros
FIACOBA e II Feira do Cavalo da Bairrada
65 em Festa
Natal Brilhante
Serviços de Informação Geográfica
65 em Festa

 

Os Oliveirenses estavam em pulgas. Chegou finalmente o dia do tão esperado passeio anual, instituído há alguns anos para comemorar o dia do Idoso.

A partida foi logo pela manhã cedo. Saíram 24 autocarros a serem distribuídos pelas seis freguesias de Oliveira do Bairro. Antes das 8 horas da manhã, já os passeantes se encontravam nas respectivas Juntas de Freguesia prontos para a partida.

Em alguns locais as pessoas acotovelavam-se para entrar em primeiro lugar, talvez com medo de não chegarem a ir. Mas havia lugar para todos, e em poucos minutos estavam acomodados nos seus assentos. Os cerca de 1200 munícipes partiram em direcção a Guimarães com o objectivo de passear pela cidade, visitando o Paço dos Duques de Bragança e o Castelo dos Mouros. De seguida, subiu-se ao Monte da Penha, de onde é possível alcançar-se uma vista sobre toda a cidade de Guimarães, e que se estende até ao mar. Além disso, pode desfrutar-se de uma paisagem natural única.

A chuva fez-se sentir desde Oliveira do Bairro até Guimarães. Realmente o tempo não estava de feição, pelo que por vezes não foi possível apreciar convenientemente a beleza minhota. Mas mesmo assim, foi um passeio que despertou a curiosidade de todos e que entusiasmou os “65 em Festa” para o que ainda haveria de vir. E como se fosse um sinal, o sol começou a espreitar por entre as nuvens, o que colocou um sorriso na boca de todos.

Partiu-se de Guimarães em direcção à Quinta da Malafaia, de características minhotas, situada entre Esposende e Viana do Castelo.

Os convidados da Câmara Municipal mal podiam esperar de ansiedade por chegar à Malafaia. Este era o momento mais esperado. Assim, mal entraram para o enorme salão, começou realmente a confraternização, um dos motivos principais para a presença da maioria neste dia.

Afinal, este era o seu dia. Centenas de mesas com seniores festejavam os “65 em Festa”. A decoração pretendia assemelhar-se a um arraial. Portanto, era colorida, com enfeites que de certa forma, faziam lembrar as marchas populares. As mesas tinham toalhas ao xadrez e a loiça era de barro vermelho. No centro da sala estava uma espécie de coreto quadrado, onde iam decorrendo as actuações e à frente estava um espaço de “eira”, onde sucedia o bailarico e as animações.

O almoço foi servido, e da ementa constou sardinha, entrecosto e frango assados servidos com arroz de feijão, de sobremesa banana, café e uma gema, doce tradicional da região, tudo regado a bom vinho verde, tinto ou branco, à descrição.

Durante o almoço começou a animação. O Rancho Folclórico de S. Pedro de Rates marcou a sua presença com danças do Douro e do Minho (já que a Quinta da Malafaia fica situada entre estas duas regiões).

Seguiu-se a desgarrada, cantares ao desafio, também comummente chamados. No Minho todos gostam deste tipo de cantiga. Homem “guerreia” contra mulher para levar a melhor nesta luta de versos e rimas. Neste “desafio” não faltaram palavras para o presidente da Câmara, o vice-presidente e todos os vereadores.

Quando o presidente da Câmara, Mário João Oliveira subiu ao coreto com o vice-presidente, Joaquim Jesus e os vereadores António Mota e Laura Sofia Pires, agradeceu as palavras que foram dirigidas ao concelho de Oliveira do Bairro e dirigiu palavras de cumprimentos a todos os presentes. O presidente referiu também que estavam presentes muitas pessoas que deram muito ao concelho e que esta iniciativa era para que todos tivessem um dia diferente, transmitindo desta forma uma palavra de gratidão pelo seu trabalho, esforço e sacrifício.

O baile foi aberto com o “Vira geral”. Aliás, a quinta tem um lema que diz “Ir à Malafaia e não dançar o vira é como ir a Roma e não ver o Papa”. Depois deste “Vira geral”, toda a gente passou para o centro da eira, a dançar ao som da banda da Quinta da Malafaia, com duas meninas a animarem a malta. O bailarico foi uma das coisas que as pessoas mais gostaram, pois é uma boa oportunidade para lembrarem os bailes da sua mocidade. E a boa música tradicional portuguesa não faltou nunca.

À tarde serviu-se um caldo verde para aconchegar o estômago e, um pouco mais tarde, foi a vez de uns rojões.

No palco da Quinta da Malafaia passou ainda o teatro à portuguesa “Ele e ela”, que iniciou a sua apresentação com “Óh senhora de Matosinhos”, com a Maria e o Vidrinhos.

O cantor António Albernaz fez uma homenagem merecida a quem já fez muito pelo concelho, com a sua música, há muito apreciada na quinta minhota.

Quase no fim do programa, teve lugar a “Marcha de Oliveira do Bairro”, organizada pela Malafaia, e que veio trazer aos Oliveirenses as recordações das marchas de Verão, que já são tradição.

Para finalizar a festa, a eira foi palco de uma cascata de balões, que veio colorir mais um pouco a festa que se estava a viver.

A maioria das pessoas vem a esta iniciativa por causa do convívio e da diversão.

Uma experiência a repetir sempre que possível, a pedido dos 65.

 

65 em Festa1
65 em Festa2
65 em Festa3
Câmara Municipal de Oliveira do Bairro
 
site_meteo


contactos | mapa do site | telefones úteis | farmácias | ligações úteis | sugestões
Apoios Aveiro Digital POSI FEDER
© 2007 Câmara Municipal Oliveira do Bairro - Portugal . Site Oficial