Precisa de ter o Flash Player para poder visualizar correctamente esta página. Pode efectuar o download aqui
  Home Pesquisa Mapa do Site Acessibilidade  
Serviços de Informação Geográfica
Oliveira do Bairro, um concelho em mudança

TERRITÓRIO

Oliveira do Bairro é um concelho situado na Região Centro, no Baixo Vouga, pertencendo ao distrito de Aveiro. É limitado a Norte pelo município de Aveiro, a Nordeste pelo de Águeda, a Sueste pelo de Anadia, a Sul pelo de Cantanhede e a Oeste pelo de Vagos. O concelho ocupa 86.6 Km2 distribuídos por seis freguesias: Oliveira do Bairro, Oiã, Bustos, Troviscal, Palhaça e Mamarrosa. A sede do concelho está situada em Oliveira do Bairro, freguesia que se tornou cidade a 26 de Agosto de 2003. O concelho integra a CIRA - Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro, Baixo Vouga.


LIGAÇÕES

Servido por uma ampla rede viária, sendo de referenciar como canais de apoio à rede de transportes, duas estações de caminhos de ferro (CP) da linha Norte, nomeadamente Oliveira do Bairro e Oiã, e as estradas nacionais 235 (Aveiro/ Malaposta, onde se encontra a EN1), com passagem por Oliveira do Bairro e Oiã; EN 335 (Aveiro/Cantanhede com passagem por Palhaça); e EN 333 – 1 (Vagos /Malaposta), com passagem por Bustos e Mamarrosa).

De salientar como factores de boa localização a proximidade do nó da auto-estrada, que liga as duas maiores áreas metropolitanas do país (Lisboa e Porto), implantado a norte do concelho identificada com a saída Águeda/Oliveira do Bairro.
Proximidade à sede do distrito, a cidade de Aveiro, com o seu ponto marítimo e ligação a Viseu e Vilar Formoso, através do IP5. 


LOCALIZAÇÃO

Oliveira do Bairro encontra-se numa situação geográfica privilegiada, uma vez que se trata de um lugar de passagem entre o litoral e o interior, e entre o norte e o sul.
O concelho fica situado na província da Beira Litoral, inserido numa região tradicionalmente conhecida por Bairrada, pertencente ao distrito de Aveiro.


CARACTERIZAÇÃO ECONÓMICA

Classificado como concelho rural de 2ª ordem, Oliveira do Bairro consegue conjugar na perfeição a agricultura tradicional com a indústria extractiva onde os Barreiros assumem um lugar de destaque.

A vitivinícola é a actividade agrícola mais conhecida do concelho, com a produção do típico vinho da Bairrada, mas não é a única. A agricultura de subsistência é ainda uma prática vulgar neste município. Nos últimos anos assumiu particular importância a cultura do Kiwi na região. 

A localização privilegiada do concelho promoveu o crescimento de zonas industriais, em várias freguesias. Contam-se mais de 400 empresas, especialmente vocacionadas para a indústria cerâmica de grande dimensão e para a metalo-mecânica, constituindo as mesmas grandes fontes empregadoras.

Quanto ao sector terciário, representado pelo comércio e serviços, engloba quatro franjas de actividade; a administração pública (funcionários municipais, do tribunal de competência genérica, 1º acesso dos registos e notariado, da fazenda pública das finanças, pessoal docente e não docente das escolas e serviços sociais), serviço local da segurança social, bancos, companhias de seguros, gabinetes de desenho, consultadoria e fiscalidade, e, por fim, as mais diversas actividades comerciais.


PATRIMÓNIO

A preservação do património histórico tem sido um dos objectivos da autarquia. É ainda possível encontrar registos anteriores à formação de Portugal enquanto país, assumindo a freguesia da Mamarrosa o maior protagonismo, uma vez que foi um lugar habitado por pré Celtas e Celtas. A sua raiz toponímica está ligada a monumentos com uma forma circular alongada que serviam de cemitérios no período megalítico e que os historiadores situam entre o quarto e o quinto milénio antes de Cristo. Esta mesma freguesia, bem como as de Bustos e da Palhaça foram passagem dos romanos, aquando da invasão da Península Ibérica. Quem visita a Mamarrosa não pode deixar de admirar a Igreja Matriz, datada no sec. XVII e o Pelourinho datado sec XVIII. Em Bustos, o destaque arquitectónico vai para o palacete do Visconde e o seu Torreão datado dos finais do sec. XIX.. Em Oiã é imperdoável que não se visite o Museu Paroquial. Em qualquer uma das freguesias vale a pena visitar a Igreja Matriz. Na Palhaça o destaque vai para o Museu de S. Pedro, o Cruzeiro de Vila Nova e as pontes Medievais.

O Museu de S. Pedro da Palhaça, arrancou em 1981, com o objectivo de preservar o espólio de Arte Sacra existente na antiga Igreja Matriz da Palhaça. O Museu é a única entidade do género a nível nacional que congrega um conjunto de actividades (Museologia, Biblioteca de acesso público, Arquivo Histórico Regional, Espólios Bibliográficos, Equipas de estudo e levantamentos etnográficos, etc.), que por norma, para cada uma destas áreas existe uma instituição.

O Museu de Etnomúsica da Bairrada, existe desde finais de 2005 na freguesia do Troviscal. Neste museu podem-se apreciar colecções de instrumentos, partituras gravações, documentação variada e depoimentos sempre com o elo da musica popular a unir a bairrada.


ESPAÇOS VERDES / LÚDICOS

Entre as margens do Cértima, o curso do Levira e as valas e ribeiros que cruzam o concelho, Oliveira do Bairro goza de uma ambiência privilegiada. São várias as opções oferecidas pelas seis freguesias que compõem o concelho no que aos espaços verdes diz respeito. Na sede do concelho, para além do Parques dos Atómicos, tem o privilégio de poder observar vários ninhos de cegonhas no Vale do Cercal. De referir que, se encontra em fase de elaboração, um percurso pela Rota das cegonhas no concelho.

Por estas bandas poderá ainda desfrutar de cerca de 16 parques de lazer espalhados por todo o território do município, alguns deles excepcionalmente situados junto dos cursos de água que banham o concelho. De fora não pode ficar a paisagem rural, que apresenta aspectos de rara beleza, como são exemplo os arrozais do rio Cértima e as tradicionais vinhas. No Verão, o concelho ganha ar um estival com as cinco piscinas ao ar livre, algumas em parques de lazer, outras inseridas em equipamentos de associações.


CULTURA

A nível cultural, o concelho tem vindo a progredir aceleradamente nos últimos anos, fruto das mais de 60 associações culturais em actividade e também fruto de iniciativas autárquicas. Destacamos a União Desportiva, Cultural e Recreativa do Silveiro e o seu auditório, por onde têm passado, mensalmente, espectáculos de produtoras nacionais em digressão pelo país, para além de estreias nacionais de peças de teatro, com alguns dos mais prestigiados atores nacionais.

A fazer história na música e na cultura do concelho, há largos anos, a Banda Filarmónica da Mamarrosa, a Filarmónica União de Oliveira do Bairro – FUOB e a União Filarmónica do Troviscal. 

A Companhia de Teatro local, Viv’Arte fundada em 1988, pelo seu actual director Mário da Costa, é desde 2000 uma Associação Cultural sem fins lucrativos com estatuto de Pessoa Colectiva de Utilidade Pública. A companhia reconhecida internacionalmente, nomeadamente em Itália e Espanha, onde faz grande parte das suas actuações é hoje um marco no concelho. Progressivamente, e após anos de trabalho no teatro escolar, teatro para a infância e artes de circo, a profissionalização acompanhou a especialização em espectáculos de recriação histórica, aplicando o conceito de Teatro Vivo, História ao Vivo. 

No campo da etnografia, três ranchos percorrem o país, levando a etnografia da Bairrada além concelho com o Rancho folclórico S. Simão da Mamarrosa, Rancho folclórico “As vindimadeiras” da Mamarrosa e o grupo Folclórico de S. Pedro da Palhaça. 

Na área da música, o concelho possuiu um equipamento de referência no ensino, a Escola de Artes da Bairrada, com paralelismo pedagógico reconhecido pelo Ministério da Educação. Na música tradicional, é de relevância o Grupo de Cantares do Silveiro e na dinamização de eventos na área da música, o Círculo de Cultura Musical da Bairrada.


DESPORTO

Com uma população jovem a crescer, as actividades desportivas são uma prática constante por todo o concelho. Futebol, atletismo, andebol, basquetebol e voleibol, são as actividades mais requisitadas pelos jovens do município, seja como desporto federado ou como desporto escolar. O basquetebol e o voleibol são os mais praticados nas escolas. No historial do desporto escolar em Oliveira do Bairro encontram-se já diversos títulos, não só distritais e regionais como também nacionais. A nível do desporto federado são vários os clubes que têm por missão formar jovens atletas, na mais diversas modalidades, embora o futebol e o atletismo sejam os que atraem mais jovens do concelho. 


Cerca de 400 jovens de Oliveira do Bairro elegeram o futebol como modalidade desportiva. O clube com mais expressão é o de Oliveira do Bairro Sport Clube que em termos de futebol sénior participa, normalmente, nos escalões nacionais (2ª Divisão B e 3ª Divisão).
Os escalões jovens do futebol “oliveirense” têm “dado” alguns craques ao futebol profissional português. O nome mais sonante é o de João Tomás, que representou a Seleção Nacional A e que passou por clubes como a Académica de Coimbra, SL Benfica ou Rio Ave, entre outros.

Adrep e Adercus são os clubes que têm vindo a formar atletas campeões no atletismo, como é o caso de Anália Rosa e do atleta olímpico Luís Novo, entre muitos outros. Referência ainda a Marco Ferreira, campeão nacional de lançamento do peso. Para além dos títulos nacionais, Adrep e Adercus somam vários títulos regionais e nacionais, nos diversos escalões etários e em várias disciplinas que compõem a modalidade de atletismo. A pensar nos jovens da região e no desporto, a Câmara Municipal tem vindo a proceder à remodelação dos diversos parques desportivos existentes no concelho, dotando os pavilhões e campos desportivos de melhores equipamentos, para que o desporto de competição e de lazer ganhe cada vez mais adeptos.


EVENTOS

Alguns eventos do concelho são já uma referência na Bairrada, quer pela qualidade, quer pela quantidade de pessoas que mobilizam. Salientamos a Feira Medieval, o Viva as Associações, O Desfile de Marchas Populares, as Festas do Município e recentemente o Oliveira em Flor.

A Feira Medieval acontece em Junho. É uma co-organização Viv’Arte e autarquia que tem funcionado em itinerância pelas freguesias, acontece durante três dias no início do mês de Junho.

O “VIVA as associações”, que teve a sua primeira edição em 2006, reúne, praticamente, todas as associações do concelho. Durante meia semana, milhares de pessoas ficam a saber o que as associações andam a fazer durante um ano e vão confraternizando entre tasquinhas, espectáculos culturais e eventos desportivos.

O Desfile das Marchas Populares acontece no último fim-de-semana de Junho e tem vindo a reunir, de ano para ano, cada vez mais marchantes. Conta com marchas, vindas de todas as freguesias do concelho. O Desfile movimenta milhares de pessoas entre público e figurantes.

As Festas do Município celebram a elevação do concelho a cidade, e acontecem no mês de Agosto. Trata-se de um fim-de-semana onde espectáculo e desporto comungam na perfeição, com as freguesias a marcarem presença na disputa de Jogos Sem Fronteiras.


COMUNICAÇÃO

Oliveira do Bairro possui um dos jornais semanários mais antigos do país, o Jornal da Bairrada. Tem uma tiragem média semanal de 36.700 exemplares e está implantado nos concelhos de Oliveira do Bairro, Anadia, Águeda, Cantanhede, Mealhada, Aveiro, Coimbra e nas comunidades emigrantes. O jornal foi recentemente reformulado, fruto da aquisição de capital pelo grupo Sojormedia, agora accionista de referência do semanário. O concelho tem ganho visibilidade com outro semanário, em crescimento na Bairrada, o Região Bairradina.

Câmara Municipal de Oliveira do Bairro
 
site_meteo


contactos | mapa do site | telefones úteis | farmácias | ligações úteis | sugestões
Apoios Aveiro Digital POSI FEDER
© 2007 Câmara Municipal Oliveira do Bairro - Portugal . Site Oficial